Como saber se a pessoa está te roubando energia

Você acredita que a energia das pessoas influencia nos ambientes e até em você mesmo? Antes de responder essa pergunta é preciso pensar se somos capazes de perceber essas vibrações. Para isso, o primeiro passo é o autoconhecimento, é necessário que cada um conheça as suas energias, aquelas que transitam em si e as energias do seu entorno, energias das pessoas e também aquelas que estão “soltas” por aí.

Algumas práticas nos ajudam a desenvolver esta percepção são:

Meditação: a meditação é uma prática de concentração no aqui e no agora. Existe uma variedade muito grande de tipos de meditação, desde práticas corporais como a yoga, até práticas de silenciamento, como o Vipassana.

Muitas vezes a prática da meditação parece distante do nosso dia a dia, mas na verdade esta é mais uma percepção do que uma verdade, visto que a prática de meditação é um caminho desenvolvido por você mesma. Uma boa dica para começar é destinando um tempo no seu dia a dia para pensar refletir.

Rituais

Os rituais são nada mais do que momentos destinados para o desenvolvimento espiritual. Novamente, existe uma variedade enorme de rituais, inclusive, muitos rituais identificam culturalmente povos.

Dentro da sua realidade, você pode tanto praticar rituais que estejam presente no seu dia a dia, no caso de práticas religiosas, por exemplo, como pode criar o seu próprio ritual a partir de estudo e também da sua intuição.

Enquanto o estudo está relacionado a pesquisas sobre as plantas, defumações, incensos, óleos, pedras etc, a intuição está relacionada aos seus objetivos e sentimentos diante do universo.

Encontros

O conhecimento sobre as energias também é um conhecimento vindo de gerações, então encontrar guias nesta jornada é um caminho muito interessante. Um guia irá tirar dúvidas que podem surgir neste caminho, além disso, também será um apoio nos momentos de descobertas e possibilidades.

No caso de energias que estejam sendo direcionadas a você, um guia também pode identificar mais rapidamente estas cargas devido a sua experiência.

Roubo de energia

A partir do momento que você conhece a sua energia e é capaz de perceber a energia que o cerca, você passará a sentir possíveis variações energéticas. Sabe quando você entra em um ambiente que parece estar pesado?

Isso acontece porque algumas pessoas estão com baixa vibração e emanam apenas energias negativas por meio de reclamações ou atitudes injustas. Diante deste cenário, se você não estiver atento, pode acabar se “contaminando” com estas energias e deixando a sua própria vibração de lado entrando em um espiral de comentários negativos, por exemplo.

Para que isso não aconteça, você pode tomar algumas atitudes como colocar um pedaço de folha de bananeira no umbigo ou um ramo de arruda na orelha, visto que essas plantas são potentes filtros energéticos.

Equilibrar a energia do ambiente com incenso ou palo santo também é uma boa alternativa. Lembre-se que não é sua responsabilidade, mas você pode ajudar pessoas que estejam emanando baixa energia a enxergar esta situação.

Tão importante quanto identificar momentos e ambientes em que você está sentindo a sua energia ser sugada é saber que forma você consegue recuperar esta energia. Bom, existe uma infinidade de formas que contemplam práticas religiosas, contato com a natureza e com medicinas da floresta, por exemplo. Mais uma vez, não existe um caminho certo, o caminho é o autoconhecimento sobre qual prática é capaz de fazer com que você se sinta completo novamente.

Os 10 ladrões de energia do Dalai Lama

Recentemente o Dalai Lama Tenzin Gyatso enumerou os “10 ladrões de energia”, indicando práticas para que, no dia a dia, a gente consiga identificar o que rouba a nossa energia:

  1. Se afaste das pessoas tóxicas: se alguém busca uma lixeira para depositar suas reclamações, não deixe que seja sua mente.
  2. Pague a quem você deve: deixe suas contas em dia e, por outro lado, cobre daqueles que te devem.
  3. Cumpra suas promessas: é aquele velho ditado “não prometa o que você não pode cumprir”.
  4. Dedique seu tempo naquilo que gosta: sempre que possível elimine aquelas tarefas que te deixam irritado ou para baixo.
  5. Descanse e aja: saiba distinguir qual é o seu momento de descanso e o seu momento de ação.
  6. Arrume e reorganize: a arrumação é constante, todos os dias temos algo para deixar para trás e novas coisas para organizar.
  7. Cuide da sua mente: separe momentos para cuidar da sua saúde mental, ela é fundamental, ela é prioritária.
  8. Enfrente as situações: sabe aquela pendência, aquela relação desgastada? Enfrente, resolva a situação, não enterre ou deixe para depois.
  9. Aceite: tenha críticas, aja para promover mudanças, mas aceite a sua realidade no momento em que você se encontra. A descrença é paralisadora.
  10. Perdoe: pessoas erram e pessoas acertam. Livre seu coração de remoer situação com o perdão.

Comentários fechados

Os comentários desse post foram encerrados.