Publicidade

DIA DO BUMBA MEU BOI – História do folclore brasileiro

Dia 30/06 é conhecido por ser o dia do Bumba Meu Boi, festa muito conhecida aqui no Brasil, porém, você sabe realmente o que ela significa?

Publicidade

Publicidade

Veja aqui quais são suas principais origens, quando foi que ganhou mais destaque na cultura brasileira, além de uma série de coisas que precisa saber sobre o assunto.

Publicidade

Publicidade

Continue lendo e fique por dentro.

Bumba meu boi: história

Bumba meu boi: história

Conhecido como Bumba Meu Boi ou Boi Bumbá, essa é uma festa do folclore popular brasileiro, onde estão envolvidos humanos e animais, sendo assim, o enredo em torno da morte e da ressureição de um boi.

Publicidade

Publicidade

Em várias cidades do Brasil, principalmente no norte e no nordeste, existem algumas passeatas das quais fazem apresentações usando a figura do animal, sendo na maioria, na modalidade competitiva.

Essa festa possui ligação com várias tradições, sendo em sua maioria africanas, indígenas e europeias, incluindo também algumas festas religiosas católicas, das quai tem associação direta com a época de festas juninas.

Mesmo com sua origem principal no Piauí, com primeiros registros em Pernambuco, essa festa possui mais popularidade no Maranhão, sendo assim, recebendo do IPHAN – Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional -, o título de Patrimônio Cultural do Brasil, além do de Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade, pela própria Unesco.

Depois de ter se espalhado por todo o Brasil, ela pode ser encontrada com várias nomeações e especificidades, sendo que as mais comuns são: boi-calemba, bumbá, bumba meu boi, boi de reis, boi de surubim, boi zumbi, boi estrela do mar, folguedo do boi e boi de jacá.

Qual é a lenda do boi?

Conforme já foi dito, em cada local, há sua tradição específica do bumba meu boi, de acordo com cada aspecto cultual. Porém, de uma maneira geral, essa lenda conta a história de um casal de escravos, Francisco e sua mulher, Catarina, que estando grávidas, tinha o desejo de comer a língua de um boi.

Com a intenção de atender o pedido de sua esposa, Francisco faz a escolha do boi mais bonito do pasto para matar, porém, não imagina que esse animal em específico, era o preferido de seu senhor, o dono das terras.
Depois de descobrir o que tinha acontecido com o boi, o fazendeiro manda prender Francisco, pedindo com que os demais escravos encontrassem o animal. O boi é encontrado morto, porém, por meio da ajuda de um pajé de uma tribo indígena, o mesmo é ressuscitado.
Demais versões mostram que essa ressuscitação possui ligação direta com o conceito de milagres, do qual é muito disseminado pelo catolicismo. Porém, no final da história, quando o boi acaba sendo ressuscitado, em todas as histórias se é celebrado em grande quantidade pela comunidade que vivia na fazenda em questão.
Durante os anos 1861 e 1868, ao ser considerada uma festa da qual tinha origem escrava, a dança acabou sendo perseguida por várias elites nordestinas, assim como pela polícia, que acabou até mesmo proibindo as apresentações em questão.

Como são as festas tradicionais?

Bumba meu boi: história
Publicidade

Publicidade

A festa ganha bastante destaque principalmente no Amazonas e também no Maranhão, porém, são várias as apresentações que possuem vários turistas e interessados, em vários locais de nosso país.

Veja mais sobre a festa tradicional de cada um e fique por dentro:

Parintins

Precisamente na Amazônia, o bumba meu boi é uma tradição da qual foi trazida pelso imigrantes do Maranhão, do qual se instalaram na região para realizar a extração de borracha.

Nessa região, a festa é realizada em Parintins desde o ano de 1995.

No começo, o boi era conhecido como toada amazônica, tudo isso pelas demais influências indígenas que tinham especificidades únicas para o boi. Nesse local, a tradição é feita no último final de semana de junho, sempre a céu aberto, onde há o formato da cabeça do boi, do qual é chamado de Bumbódromo.
A tradição nessa idade possui duas agremiações: Garantido – coração vermelho – e o Caprichoso – estrela azul. Durante a apresentação, há um duelo entre os dois bois.

Maranhão

Já no Maranhão, a festa tem início em junho e só termina em julho, sendo conhecido como o período de São João.

Essas apresentações costumam acontecer em São Luís, onde a festa é dividida entre quatro partes: o momento de preparação, o batismo do boi pelo padroeiro da festa, celebrações e brincadeiras – que são a terceira etapa – e por fim, quando o boi morre, que é o fim do conto.

Participe dos nossos grupos

TelegramCanal Telegram

Entre no Canal e receba as notícias do dia

FacebookPágina do Facebook

Curta nossa Página e receba nossas dicas

Comentários fechados

Os comentários desse post foram encerrados.