Publicidade

Jejum espiritual – Como fazer para pedir uma benção

A prática de jejuar é muito antiga na história da humanidade e está presente em praticamente todas as religiões que conhecemos e praticamos hoje em dia. Se olharmos para a história dessa prática, a origem, ao menos escrita, está em Sócrates e Platão.

Publicidade

Publicidade

Na filosofia a prática do jejum era vista como uma forma de purificar o espírito, para assim, melhor perceber e interlocutar a verdade sem nenhuma “lente carnal” que pudesse atrapalhar os fluxos de pensamento como a fome. De acordo com as obras desses filósofos, os jejuns que eram praticados iam de 10 a 40 dias.

Publicidade

Publicidade

A partir dessa origem na filosofia, diversas religiões passaram a usar o jejum como prática: judaísmo, umbanda, hinduísmo, budismo, cristianismo, candomblé. Os objetivos ao praticar o jejum podem ser múltiplos, desde purificação até penitência.

De acordo com a tradição hebraica, a palavra jejum vem de “tsoum”, que significa “abstinência voluntária de comida com propósito religioso”. Em uma perspectiva mais formal, o jejum é considerado apenas com a abstinência completa de água e alimento. Entretanto, hoje em dia diversos tipos de jejum espiritual são praticados.

Publicidade

Publicidade

Isso porque a principal função do jejum espiritual é se livrar de toxinas que podem estar atrapalhando os fluxos mentais, corporais e também de sentimentos da alma. Portanto, muito além de cortar alimento e água, o jejum espiritual é uma experiência de libertação de toxinas ingeridas.

Dessa forma, a ideia de sofrimento, que muitas pessoas podem ter sobre o jejum, é uma falácia. O jejum não é uma causa de sofrimento, pelo contrário, a ideia em jejuar é tornar o corpo, a mente e o espírito mais saudáveis a partir da prática do jejum.

Relação entre o jejum e a bênção

prática do jejum

Quando precisamos pedir algo que é muito importante para nós a prática do jejum pode ser uma excelente aliada para abrir e manter um canal com o divino, visto que a mente vai se libertando das necessidades carnais e se conectando com maior profundidade tanto com o divino, quanto consigo mesmo.

Diante de situações de pedido, fazer um jejum longo ou curto, pode ser uma forma de potencializar seus pedidos e também de demonstração de como o seu corpo e alma estão dispostos a lutar pelas conquistas pedidas. Além disso, o jejum aliado a práticas meditativas aumenta a força dos pedidos.

Mas lembre-se o jejum não deve ser algo que te traga sofrimento, você não deve padecer com esse jejum e sim se fortificar, portanto, é muito importante que você tenha uma relação muito próxima com seu próprio corpo para entender quais são os seus limites e se a prática está sendo feita de forma saudável.

Dicas para o jejum

Publicidade

Publicidade

A primeira dica, que é a mais importante, é analisar se você tem alguma restrição que torna a prática do jejum prejudicial para a sua saúde. Pessoas com diabetes, por exemplo, devem evitar a prática. Se você tem dúvida sobre poder ou não fazer o jejum, consulte um médico para garantir que a prática não terá consequências negativas.

No caso de estar tudo certo para o jejum, você deve ir preparando o seu corpo para jejuar. Isso mesmo, não funciona como uma decisão tomada na hora como “a partir de amanhã não irei mais comer por 10 dias”, você precisa preparar o seu corpo para parar de receber alimento e água.

Isso é feito com, pelo menos, 7 dias de antecedência. Comece cortando todos os alimentos que têm açúcar, principalmente aqueles industrializados como refrigerantes. O próximo passo é cortar a carne, os carboidratos e, por fim, as frutas e verduras.

Se o seu jejum incluir água, é importante que você esteja com o corpo bem hidratado, então garanta que você esteja tomando 2 litros de água ao longo desses 7 dias que precedem o jejum. É importante frisar que uma pessoa pode ficar apenas até 3 dias sem beber água.

Após esse período, a desidratação resulta em óbito. Portanto, tenha consciência sobre os riscos que você trará ao seu corpo. No início, o mais indicado é que o jejum seja apenas alimentar e não contemple os líquidos. Com o tempo e prática, você terá uma maior conexão para perceber os seus limites.

Publicidade

Publicidade

Outro ponto importante, muito além do ato de jejuar é a mente concentrada nos objetivos que te levaram a fazer a prática, portanto, a meditação é uma excelente aliada no jejum. Com o enfraquecimento do corpo físico, o corpo espiritual precisa ser fortalecido.

Desde práticas coletivas, até práticas individuais, relembre consigo mesmo os porquês do jejum e quais são as suas intenções mais profundas com ele.

Participe dos nossos grupos

TelegramCanal Telegram

Entre no Canal e receba as notícias do dia

FacebookPágina do Facebook

Curta nossa Página e receba nossas dicas

Comentários fechados

Os comentários desse post foram encerrados.