Mantras – O que é um mantra, seus poderes e benefícios

O mantra nada mais é do que um pensamento que deve soar de maneira constante para ser disseminado. Pode parecer um pouco complexo de entender, mas na verdade um mantra é uma espécie de dizeres, cântico ou orações que devem ser repetidas inúmeras vezes para ganharem força ao mesmo tempo em que são reverberadas pelo mundo.

Ou seja, os mantras mais antigos são lidos como mantras mais potentes, pois eles já foram disseminados pelos quatro cantos do mundo, logo para o universo, muitas mais vezes do que os mantras recentes. Não que estes não tenham poder, trata-se apenas de uma forma de explicar porquê a repetição é capaz de potencializar um mantra e logo, uma intenção.

Na etimologia da palavra, mantra significa “pensar”, “proteger” e “libertar”. No sentido energético, um mantra é uma energia mística reverberada em uma estrutura sonora. Após a repetição dos mantras, a energia é liberada. Na origem, os mantras são invocações sânscritas do Divino. Lembrando que sânscrito também é conhecido como “Devanagari”, ou a linguagem dos Deuses. E portanto, sânscrito não é uma língua indiana, mas sim, uma língua universal muito antiga.

Para entender a composição de um mantra preciso conhecer as 50 letras do alfabeto sânscrito, pois elas são as bases dos mantras e suas vibrações puras são correspondentes aos dos nossos chakras. Ao usar os mantras, criamos uma certa vibração pura em nosso corpo astral e mente, e nos purificamos de todas as nossas impurezas e negatividades. É como lavar a mente com sabão feito de som.

Por se tratar de uma relação muito sagrada e íntima com a espiritualidade de cada um, os mantras não podem simplesmente serem criados por qualquer pessoa, apenas os Rishis ou Videntes podem são capazes de conectar com a energia e sabedoria para a criação de mantras. É devido a esta relação, que pode se dizer religiosa, que cada mantra tem um Shakiti (poder) que nada mais é do uma divindade que o media de forma específica, caracterizando este mantra com as suas forças.

Por conta disso, temos diversos mantras que devem ser entoados para diferentes finalidades e que também honram diferentes guias espirituais. Alguns dos mantras mais famosos por todo o mundo são:

“Om Eim Saraswati Namaha Om” – Chamamos Saraswati, a deusa da criatividade e da linguagem.

mantra Saraswati

Este também é um mantra sânscrito. Sua energia pede pela deusa hindu da criatividade, linguagem e da sabedoria. Saraswati é protetora dos artesãos, dos artistas manuais, dos pintores, dos músicos, dos escultores e também dos jornalistas, escritores e poetas. Sua invocação está relacionada ao lado intelectual da humanidade. Sua imagem é a de uma bela mulher tocando sitar, com um cisne branco e um lótus também na cor branca.

Utilização: repita este mantra antes de dar início a atividades criativas e também para dar um gás a estudos.

 

“Ong Namo Guru Dev Namo” – Eu me curvo à sabedoria criativa

Este é um Gurmukhi mantra tradicionalmente cantado ou entoado para invocar a sabedoria divina antes de uma prática de Kundalini Yoga. Sua tradução, no idioma local é muito comum em diversos países da Europa e América do Norte. Trata-se de um mantra desenvolvido pelos ensinamentos de Yogi Bhajan, um professor espiritual indiano que trouxe a prática do Kundalini Yoga para o Ocidente.

Utilização: sintonia com o autoconhecimento interno, é indicado para momentos de confusão interna e solidão.

“Lokah Samastah Sukhino Bhavantu” – Que todos os seres em todos os lugares sejam felizes e livres.

Este é um lindo mantra sânscrito que transmite uma ideia de unidade entre todo o planeta. Não se sabe ao certo quem pulverizou este mantra, visto que ele é bastante antigo, mas a sua prática atual está relacionada a hatha ioga.

Utilização: oração de empatia e benevolência para todos os seres animais e humanos.

Participe dos nossos grupos

TelegramCanal Telegram

Entre no Canal e receba as notícias do dia

FacebookPágina do Facebook

Curta nossa Página e receba nossas dicas

Comentários fechados

Os comentários desse post foram encerrados.