Para que serve o Feng Shui?

Normalmente ouvimos falar de ambientes que aplicaram o Feng Shui e com isso conseguiram atingir uma determinada vibração e energias positivas em seu ambiente. Mas você sabe da onde veio e como surgiu o Feng Shui? Bem, esta é uma arte e ciência que foi desenvolvida há mais de 3.000 anos na China. A sua conexão com o seu eu espiritual e também com a natureza é determinada em seu próprio nome, que traduzido significa “vento (feng) e água (shui).

Esse dois elementos, na cultura chinesa e também em outros estudos como a astrologia, significam bons fluidos, boa energia, energias renovação, de liberdade e também de vida, visto que são as duas coisas básicas que precisamos para estarmos vivos. Em alguns lugares é possível ver a tradução “boa sorte”, pois sua intenção é justamente atrair bons fluídos e sentimentos para o momento de sua prática e também posteridade. Na visão taoísta da natureza enquanto uma parceira de vida, a palavra Shui significa que a terra esta cheia de vida e energias boas.

Se formos tentar um conceito mais simplificado, Feng Shui pode ser entendido como a interação dos humanos com os seus ambientes, sejam estes naturais ou construídos. Portanto, trata-se de técnicas que permitem que você influencie essas energias na interação para alcançar melhorias específicas na vida. Essa influência é obtida posicionando ou projetando o ambiente em harmonia com os princípios do fluxo natural de energia.

De forma técnica, são sistemas de orientação espacial que são levados em consideração na hora de projetar edifícios, mobiliar ou decorar lugares de forma única e que traga harmonia para o ambiente. É claro que isso é feito por um profissional que leva em consideração a personalidade das pessoas que frequentam ou habitam estes lugares, pois o conceito do Feng Shui está na forma de equilibrar as coisas e não em objetos específicos ou cores pré determinadas, por exemplo.

Baguá – Práticas do Feng Shui

Por ser uma cultura milenar, existem muitas técnicas, interpretações e também releituras do Feng Shui. Mas existe uma mapa de princípios que é considerado referência para montar projetos baseados nesta filosofia. O Baguá considera 8 princípios: sucesso, relacionamentos, criatividade, amigos, trabalho, espiritualidade e prosperidade.

Cada um desses princípios é composto por elementos, cores, plantas e pedras que os representam e, portanto, devem compor os ambientes. No Feng Shui o equilíbrio é muito importante, então é essencial pensar estes 8 princípios de forma conjunta. Isso significa que, por exemplo, se você estiver passando por uma necessidade financeira, não adianta sobrecarregar sua casa ou ambiente de trabalho com coisas que representam o trabalho e a prosperidade, pois segundo o Feng Shui, você só obterá sucesso financeiro se esses oito princípios estiverem em equilíbrio em sua vida e entorno.

Quando se pensa na composição de uma casa a partir do Feng Shui, é preciso considerar que cada cômodo e ambiente da casa tem um objetivo e deve ser composto com elementos que o representem. Ou seja, você não precisa representar esses oito princípios em todos os cômodos da sua casa. Pois eles são complementares no sentido de ver a casa como um todo e não em partes.

Feng Shui para a vida

Para além dos ambientes, é possível aplicar o Feng Shui como uma ferramenta para pensarmos a nossa vida e também para organizarmos o nosso cotidiano. Para aplicarmos esses 8 princípios em outros aspectos da nossa vida é simples, basta separar um momento do seu dia e pensar em cada um desses aspectos nas suas ações do dia a dia.

De forma prática, escreva os oito princípios e vá completando da seguinte forma:

princípios do feng shui

Sucesso: o que você fez no seu dia que representou um sucesso para você? Lembrando que aqui pode ser sucesso no trabalho, mas também sucesso em aprender um novo prato de comida, por exemplo.

Relacionamento: de que forma nutri minhas relações? Como reforcei minhas parcerias cotidianas?

Criatividade: estou ouvindo a minha intuição? Estou atento às coisas que a minha criatividade manifesta? De alguma forma bloqueio pensamentos?

Amigos: como estão minhas relações? Seria legal mandar uma mensagem para algum amigo que esteja passando por um momento difícil?

Trabalho: de que forma trabalhei hoje?

Espiritualidade: consegui tirar um tempo para pensar sobre mim, meditar e organizar minhas emoções?

Família: dei atenção para meus familiares? De que forma nutri o meu coletivo?

Prosperidade: minhas atividades do dia foram felizes? Trouxeram retornos?

É claro, essas são apenas dicas de perguntas, mas você pode ir acrescentando ou tirando alguma delas que não faça sentido para você. Muito além de seguir uma regra, o Feng Shui é sobre nos ajudar a pensarmos a nossa espiritualidade e nutrir um bom campo de vida.

 

Comentários fechados

Os comentários desse post foram encerrados.