Publicidade

Santa Isabel – Quem foi? História e Orações

Muitos santos fazem sucesso por entre o mundo inteiro, sendo que alguns são lembrados principalmente pelos seus grandes feitos ou demais milagres que podem reverberar no tempo durante tempos e décadas.

Publicidade

Publicidade

Você sabe quem foi Santa Isabel? Veja aqui mais sobre a história dela, quais foram seus grandes feitos, porque ganhou destaque mesmo após anos de sua morte, além de tudo que precisa saber sobre a mesma.

Publicidade

Publicidade

Continue lendo e fique por dentro de mais informações.

Santa Isabel – Quem foi? História e Orações

Santa Isabel - Quem foi? História e Orações

Isabel de Aragão ou Santa Isabel de Portugal ( 271 – 1336), foi a rainha consorte de Portugal, no caso, a esposa do rei D. Diniz. Ela é conhecida por ter feito uma série de milagres, sendo beatificada pelo Papa Leão X, no ano de 1516, posteriormente canonizada pelo papa Urbano VIII, no ano de 1625.

Publicidade

Publicidade

Ela nasceu no Palácio de Aljaferia, em Saragoça, localizado na Espanha, mais precisamente no dia 4 de janeiro do ano de 1271. Ela era filha de D. Pedro III, rei de Aragão, assim como de D. Constança de Hohenstaufen.

Desde pequena, era lembrada por ser super católica, sempre jejuando e rezando sem parar.

Outra de suas característica é de que era muito graciosa, com um ótimo coração e cheia de caridade. Não costumava gostar de passear, de música e muito menos de joias, vestindo-se sempre com muita simplicidade.

Apenas com 12 anos de idade, foi quando foi pedida em casamento por três príncipes diferentes, porém, seus pais acabaram escolhendo D. Diniz, que era o herdeiro do trono de Portugal, mesmo que o desejo principal de Isabel era o de adentrar em um convento.

Isabel de Aragão teve dois filhos, que eram Constança e Afonso, que foi o herdeiro, porém, Isabel costumava cuidar até mesmo dos filhos ilegítimos do rei.

Publicidade

Publicidade

Seus esforços eram muito reconhecidos dentro do reino, visto que eram usados para diminuir os conflitos entre D. Diniz e seu irmão, D. Afonso, do qual alegava ser o filho legítimo e assim, o rei, visto que esse teria nascido antes do papa ter reconhecido seu casamento com D. Beatriz de Castela.

É reconhecido que Dona Isabel tentou fazer uma média entre a discórdia de D. Diniz e seu filho Afonso, porém, obteve sucesso ao se colocar por entre os dois exércitos, conseguindo assim a paz definitiva.

Quais foram os milagres de Santa Isabel de Portugal?

Como já registrado, se diz que Dona Isabel costumava dizer:

 

Deus tornou-me rainha para me dar meios de fazer esmolas.”

Por meio desse seu espírito mais calma, não foi uma ação difícil ao criar ao seu redor uma grande aura de santidade, visto que assim, muitos milagres lhe foram atribuídos, como o caso da cura de sua dama de companhia e também dos diversos leprosos.

Publicidade

Publicidade

Também se diz que uma criança pobre e cega começou a enxergar, além de que conseguiu curar em apenas uma noite os graves ferimentos de um criado.

Um dos milagres mais conhecidos de Santa Isabel é o das rosas, onde durante o cerco de Lisboa, ela estava distribuindo moedas de prata para assim, conseguir socorrer os necessitados da região de Alvalade, quando D. Diniz apareceu.

O rei perguntou diretamente para ela sobre o que ela levava, sendo que para não incomodar o marido, disse que estava levando rosas. E quando abriu seu manto, diante dos olhos do rei, não haviam moedas, mas realmente várias rosas vermelhas.

Em outras versões também se conta que numa manhã de inverno, Dona Isabel teria ido ajudar os mais pobres, enchendo uma parte de seu vestido com vários pães.

Santa Isabel - Quem foi? História e OraçõesQuando foi encontrada pelo rei, que a questionou por onde estava indo, ela disse que eram rosas, enquanto esse o indagou sobre a existência dessa flor durante o inverno. Então, ela mostrou que ao invés de pães, eram realmente rosas.

Publicidade

Publicidade

Quando seu marido morreu no ano de 1325, Dona Isabel acabou indo para o Mosteiro das Clarissas de Coimbra, onde começou a viver como religiosa, sem demais votos, deixando sua coroa de lado no santuário de Compostela, doando todos seus bens pessoais para os mais necessitados.

Morte

Depois de entrar para o convento, passou o resto de sua vida na pobreza por boa vontade, ficando em Coimbra, mais precisamente no Convento de Santa Clara, nos Paços de Santa Ana.

Foi lá que ela mando construir os hospitais de Coimbra, Santarém e por fim, de Leiria, de modo a atender os pobres.

Quando deixou Coimbra para diminuir a briga entre seu filho Dom Afondo IV e seu neto, Afonso XI de Castela, acabou falecendo durante a viagem, vítima de lepra.

Participe dos nossos grupos

TelegramCanal Telegram

Entre no Canal e receba as notícias do dia

FacebookPágina do Facebook

Curta nossa Página e receba nossas dicas

Comentários fechados

Os comentários desse post foram encerrados.