Por que eu não me pareço com meu signo? O universo responde!

É possível que você tenha lido algo a respeito do seu signo e não tenha se identificado com ele em quase nada. Mas isso não é tão incomum, então não se apavore. Inclusive, existem algumas explicações para isso, que são bastante simples. Confira, então, por que eu não pareço com meu signo.

Signo e personalidade

Não é tão estranho que alguém tenha lido sobre as principais características do signo e não tenha se identificado com elas. Entretanto, não isso merece tanto alarde a ponto de você se sentir um peixe fora d’água. Ou, então, a ponto de questionar a veracidade da astrologia.

Primeiro, é preciso entender que há um motivo para isso acontecer.

Então, você deve saber a definição de signo. Basicamente, os signos são faixas no céu que dividem o caminho aparente que o Sol percorre em volta da Terra (afinal a Astrologia é geocêntrica e, desse modo, considera a Terra o centro do Universo).

Aliás, essa trajetória compreende uma área de 360º, que foi dividida em 12 pedaços, os quais, por sua vez, correspondem aos signos. Nesse sentido, o Sol fica em cada um desses pedaços por um período de 30 dias. Sendo assim, por onde o Sol estava quando você nasceu, considera-se que este é o seu signo.

No fim das contas, o mapa astral é que realmente diz quem você é. Então, na hora de saber sobre o seu DNA astrológico, não basta saber qual é o dia em que nasceu. Você também tem que se ater a mais informações, como o dia e a hora em que nasceu.

Afinal de contas, as pessoas são um mapa completo para se ler.

Signo solar e signo dominante

Desse modo, ao considerar mais informações sobre seu nascimento, você consegue obter mais respostas a respeito do seu mapa, como quais planetas você tem e etc.

Afinal, pelo fato de o mapa astral poder ser configurado por diferentes astros e pontos estratégicos, é natural que mais de um signo se apresente.

Inclusive, o signo dominante pode ser diferente do signo solar e pode influenciar na sua personalidade de maneira drástica. Por isso, é possível que uma pessoa não se identifique com seu signo, justamente porque seu signo dominante rema em uma direção totalmente contrária ao signo solar.

Para resumir a ópera, se uma aquariana tem como signo dominante Escorpião, é possível que ela se identifique mais com Escorpião do que com Aquário propriamente dito. Então, uma das possíveis respostas para “por que eu não me identifico com meu signo?” é essa.

Signo e ascendente

Outro ponto que merece destaque, na hora de saber mais sobre a personalidade de cada um, é o signo ascendente.

Assim, o ascendente é aquele signo que ascende no horizonte leste no momento do nascimento de cada um. Portanto, ele é fundamental para determinar as demais casas do mapa natal, pois ele traz a primeira impressão de cada indivíduo no dia a dia.

Então, é como se o signo ascendente fosse o “cartão de visitas” de cada pessoa, pois as pessoas podem percebê-lo antes de perceberam o signo solar. Em outras palavras,  o signo solar pode ser a essência de cada um, enquanto que o ascendente apenas serve para nos apresentar a outras pessoas.

Dessa forma, em um primeiro momento, alguém pode confundir um sagitariano com um geminiano, por exemplo. E por aí vai.

Signo depois dos 30

Deve-se considerar, também, que, entre os 28, 29 e 30 anos de idade, acontece a chamada “Revolução de Saturno”. Desse modo, Saturno volta para o lugar onde estava quando nascemos.

Quando passamos por esse processo, é preciso rever o mapa inteiro. Não porque haja uma mudança, como mudança de signo solar ou de ascendente. Mas é porque, quando não nos identificamos mais com o mapa, o ideal é acertar isso.

Fora do estereótipo

Além disso, os signos podem ter nativos que consigam ir para longe das  características comuns. Ou seja, os nativos podem ter uma personalidade diferente da esperada com base no signo. Por isso, talvez, esses indivíduos não se identifiquem tanto com seus signos.

Em resumo, é o famoso “todo pisciano é desligado, mas nem todo pisciano é tão desligado assim”. Portanto, sempre tem a exceção à regra, ainda mais quando se trata de pessoas.

Diante disso, sempre é possível que alguém fuja do estereótipo do signo. Então, você não precisa se perguntar “por que eu não me pareço com meu signo?”. Afinal, é comum não haver 100% de identificação.

Elouise Lopes
Redatora da WebGo Content. Graduanda em Comunicação Organizacional na UTFPR, com experiência na área de Gestão de Pessoas e Marketing Digital.

Comentários fechados

Os comentários desse post foram encerrados.